Como identificar e fazer o tratamento adequado de resíduos sólidos

Os resíduos sólidos podem ser considerados um grande problema para a humanidade. Afinal, se encaixam na categoria, segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS (Lei 12.305/2010) todos os produtos resultantes da atividade humana, principalmente aqueles produzidos em residências, comércios, indústrias, e animal que são considerados indesejáveis ou sem utilização. Estima-se que cada pessoa produza por dia 1,3 kg de resíduo considerado sólido por dia. No Brasil, um levantamento feito pelo Atlas Brasileiro de GEE e Energia aponta que o país produz cerca de 62 milhões de toneladas de resíduos sólidos ao ano.

O acúmulo e descarte incorreto desses resíduos podem ser extremamente prejudiciais tanto para a saúde humana quanto para o meio ambiente. A exemplo podemos analisar uma das doenças que mais dizimou pessoas na Europa durante o século XIV. A peste bubônica ou negra foi ocasionada pela pulga de ratos que proliferavam nas cidades, devido ao hábito de descartar resíduos nas ruas, terrenos e outros locais inadequados. Os produtos descartados se tornaram criadores dos ratos que eram os principais vetores da doença.

 

A gestão e tratamento correto de resíduos sólidos está associada ao:

> Controle

> Produção

> Armazenamento

> Segregação

> Transporte

> Processamento

> Tratamento  

> Destino final do resíduo

Para que o processo seja feito de forma adequada e segura é ainda necessário levar em consideração os princípios de preservação do meio ambiente, dos recursos e principalmente da saúde pública.

Classificação dos resíduos sólidos

O texto da Política Nacional de Resíduos Sólidos classifica os tipos de resíduos de acordo com a origem e a periculosidade.

Resíduos Sólidos Urbanos

 São originários de estabelecimentos comerciais, domicílios e da limpeza urbana (varrição de logradouros e vias públicas e outros serviços públicos de limpeza). Podem ser divididos pela composição química em:

  • Resíduos Orgânicos – Compostos por alimentos e outros materiais que se decompõem na natureza, tais como cascas e bagaços de frutas, verduras, material de podas de jardins, entre outros;
  • Resíduos Inorgânicos – Compostos por produtos manufaturados, tais como plásticos, cortiças, espumas, metais e tecidos;
  • Resíduos Sólidos Industriais – São os gerados nos processos produtivos e instalações industriais. Podem ser descartados em estado sólido ou semissólido, como lodos e alguns líquidos contaminantes, que não podem ser lançados na rede pública de esgotos ou corpos d’água;
  • Resíduos Especiais – Os riscos que representam para o meio ambiente e a saúde pública são outra forma de classificação de resíduos considerados especiais. Podem ser gerados em atividades industriais, hospitalares, agrícolas, entre outras, e exigem cuidados especiais no seu acondicionamento, transporte, tratamento e destino final.

Como a Pró-Ambiental atua

A organização já atua a mais de 15 anos no mercado e é especialista no tratamento resíduos sólidos industriais. Está de acordo com todas as normas e as leis ambientais. Possui também profissionais treinados equipamento de última tecnologia.


Precisa fazer o descarte e o tratamento correto de resíduos sólidos da sua empresa? Fale com a Pró-Ambiental

Clique para deixar a sua mensagem.


COMPARTILHE ESTE ARTIGO

Matérias Relacionados

De 100 a 500 anos. Você consegue estimar esse tempo? Pedro Álvares Cabral, por exemplo, desembarco

Certamente você já ouviu falar das classes de resíduos. Mas você sabe quais são os resíduos in

Junte-se ao grupo exclusivo de conteúdos

e receba informações com prioridade!

Top

hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh