Como gerenciar resíduos de faculdades da área de saúde?

Já parou para pensar a quantidade de resíduos de serviços de saúde cursos de graduação da área de saúde produzem? Agulhas, gazes, algodões, seringas dentre outros objetos possuem um alto risco de contaminação. Por isso, devem ser manejados, gerenciados e descartados de forma a minimizar os riscos de contaminação do meio ambiente e da saúde humana.

Este tipo de resíduo, produzidos pelas Faculdades da área de saúde, se encaixam na categoria dos Resíduos em Serviços de Saúde (RSS). Eles são potencialmente infectantes, por isso a universidade que oferece a graduação na área de saúde deve ter um plano de gerenciamento de resíduos de saúde com o intuito de oferecer uma formação adequada com as normas em vigor.

Neste post, a Pró-Ambiental vai apresentar 3 cursos da área de saúde que geram uma grande quantidade de resíduos. É importante salientar que a empresa ainda apresenta soluções eficazes no que diz respeito ao gerenciamento e ao tratamento de resíduos.

Confira:

 

Odontologia

O curso de odontologia é um dos que mais formam profissionais anualmente no Brasil. Números do Conselho Federal de Odontologia apontam que, só em Minas Gerais, existem cerca de 30 faculdades de Odontologia e, no país, formam-se 11 mil dentistas ao ano. Este montante leva a uma alta geração de resíduos sólidos de saúde durante a formação dos alunos.

O curso oferece, desde o seu primeiro período, uma formação prática onde o uso de materiais perfuocortantes e substâncias ricas em metais pesados é alto. O risco de contaminação pelo contato com esses resíduos é elevado, desde o momento da geração, até a coleta e a destinação final.

Faculdades de Odontologia devem estar em acordo com a legislação vigente e sempre gerenciar os resíduos de forma adequada para que estes não causem efeitos adversos para a natureza e também para a saúde humana.

 

Farmácia

O profissional farmacêutico é o responsável por conferir as receitas médicas e também por orientar o paciente quanto a posologia dos medicamentos. Entretanto, a formação, que dura em média 5 anos, exige muito estudo e dedicação do aluno. Durante o curso o discente tem aulas de química, microbiologia, imunologia entre outras tantas que exigem uma prática.

Esta prática gera uma quantidade de resíduos que oferecem riscos à saúde. Medicamentos, resíduos químicos devem ser manejados e descartados de modo a minimizar o risco de acidentes e infecções.

 

Medicina

Lidar diretamente com a saúde humana envolve uma série de riscos. É necessário ter cuidado redobrado com todo o tipo de resíduo, principalmente aqueles que, por exemplo, tiveram contato com secreções de terceiros.

O curso de medicina também exige uma ampla formação prática dos alunos e, por isso, produz uma série de resíduos em serviços de saúde (RSS). Universidades que oferecem o curso devem realizar o manejo e o descarte correto para que o resíduo tenha uma destinação final adequada.

 

Legislação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) define através da Resolução da Diretoria Colegiada – RDC  222/18 normas que regem o gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde. De acordo com o órgão, a Universidade geradora do Resíduo de Serviço de Saúde é a responsável pela implantação, implementação e monitoramento do Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde – PGRSS.

O plano de gerenciamento deve apontar de descrever todas as ações necessárias e adequadas para o descarte do resíduo, observando sempre as suas características e riscos.

A Anvisa e o Conama ainda dividem estes resíduos em subclasses, visando a segregação e armazenamento correto do produto. Que são elas:

  • Resíduos infectantes (classe A): culturas, vacinas vencidas, sangue e hemoderivados, tecidos, órgãos, perfuro cortantes, animais contaminados, fluídos orgânicos;
  • Resíduos especiais (classe B): rejeitos radioativos, resíduos farmacêuticos e resíduos químicos.
  • 2  Resíduos comuns (classe C): áreas administrativas, limpezas de jardins, etc.

 

Como a Pró-Ambiental pode ajudar a minha Universidade?

A Pró-Ambiental é especialista na coleta, manejo, gerenciamento, transporte e descarte de resíduos sólidos de serviços de saúde.

A empresa é realiza serviços de:

  • Coleta
  • Transporte
  • Armazenamento
  • Incineração
  • Segregação
  • Aterro

 

A sua universidade necessita de uma organização responsável e que possua todas as licenças necessárias para gerenciar este tipo de resíduo? Entre em contato com a Pró-Ambiental!

 (35) 3826-9038 / 3826-9048 / 9 9127-0383 ou pelo e-mail proambiental@proambientaltecnologia.com.br.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

Matérias Relacionados

Quase toda a cidade do Brasil tem um hospital ou um centro de serviços de saúde.  De acordo com u

Em quase todas as cidades do país existem farmácias de manipulação. O segmento é uma opção pa

O mercado dos tratamentos de estética é um dos que mais movimentam o país. Segundo a Associação

Você sabe identificar o que são os resíduos de saúde? Sabe também como fazer a separação corr

Os resíduos de saúde são produzidos em qualquer lugar que presta serviços médicos, tanto para h

Os resíduos de drogarias ou farmácias podem ser interpretados como um produto residual, não utili

Os chamados resíduos de saúde, são originados de hospitais, drogarias, consultórios médicos e o

Junte-se ao grupo exclusivo de conteúdos

e receba informações com prioridade!

Top

hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh